.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27

.posts recentes

. Castigo de Floribella

. Texto descritivo

. Publicidade

. O tesouro dos sentidos

. Coisas deste livro

. No comboio descendente

. Poema

. Liberdade

. Escrita Criativa

. "Acordei uns dias depois....

.arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sábado, 28 de Fevereiro de 2009

Texto descritivo

     Estava no final da tarde, ninguém se levantava, o vermelho da sala estava cada vez mais vivo e o preto mais escuro. O lume brilhava nas paredes claras, nos vidros e reflectia nas caras. Andreia continuava encostada ao seu sofá preto pensando se ia conseguir chegar onde mais queria e se valia a pena lutar por tudo. Cristiana sentada na cadeira li-a o seu romance com lágrimas que lhe caiam pela cara, ao seu lado estava um lindo candeeiro vermelho que a iluminava. Fátima olhava, pela janela embaciada, para o mar e suspirava. João continuava encostado à parede vermelha ao lado da lareira para se aquecer e sentia que mais tarde ou mais cedo teria de dizer a verdade por muito que lhe custasse. 

publicado por Diário de Diana às 16:43
link do post | comentar | favorito
|

.links