.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27

.posts recentes

. Castigo de Floribella

. Texto descritivo

. Publicidade

. O tesouro dos sentidos

. Coisas deste livro

. No comboio descendente

. Poema

. Liberdade

. Escrita Criativa

. "Acordei uns dias depois....

.arquivos

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds

Segunda-feira, 3 de Setembro de 2007

A aia

Era uma vez um jovem rei que partira para batalhar com terras distantes deixando mulher, e um filho acabado de nascer.

Certo dia um dos cavaleiros levou uma notícia terrível para a rainha dizendo que o rei tinha morrido numa batalha.

A rainha ficou durante muito tempo triste e preocupada com o seu filho pois ele tinha muitos inimigos. Um deles era o tio daquele príncipe ainda no berço pois queria tudo os tesouros e ficar a ser ele a governar o reino por isso decidiu matar o seu sobrinho.

Uma escrava tinha tido um filho também à pouco e ela alimentava o seu filho e o seu príncipe.

Uma noite a escrava deitara-se ao lado do seu príncipe e do seu filho, ouviu uns passos no jardim e foi ver era o tio da criança que dormia no berço de marfim que o queria matar. A mulher troca os meninos de berço e quando o tio chega ao quarto pega no filho da escrava e leva-o. Quando a rainha chega ao quarto vê a escrava com o filho dela no colo e abraça a escrava a chorar e feliz.

Quando os soldados vêm a rainha com o príncipe no colo ficam felizes e um senhor disse para a levarem ao cofre por ela ter feito o que fez a escrava quando chega ao cofre pega num punhal e diz bem alto que vai dar de mamar ao seu filho e espeta o punhal no coração.

publicado por Diário de Diana às 18:07
link do post | comentar | favorito
|

.links